Retorno após Congresso

DSC00135Amigas pacientes,

Estou retornando após gratificante participação no 7th International DIP Symposium Diabetes, Hypertension and Metabolic Syndrome, realizado em Florença, Itália.

Assuntos muito relevantes sobre obesidade, controle de peso na gravidez, suplementação vitamínica, uso de insulina e hipoglicemiantes orais, vigilância fetal, novas tecnologias para diagnóstico de pré-eclâmpsia e monitoramento de glicemia e anemia foram expostos e debatidos pelos maiores especialistas do mundo.

Experiência maravilhosa!

No período em que estava fora, não houve publicação de posts, bem como, respostas às perguntas encaminhadas por vocês. Retornarei a normalidade a partir de segunda-feira dia 25 de março de 2013.

Abraços!

DIP 2013, the 7th International DIP Symposium on Diabetes, Hypertension, Metabolic Syndrome, and Pregnancy

Amigas pacientes,

Informo que entre os dias 11 a 22 de março estarei em viagem por conta do 7th International DIP Symposium on Diabetes, Hypertension, Metabolic Syndrome, and Pregnancy a ser realizado em Florença, Itália.

As minhas pacientes estarão sob os cuidados de Dra. Maria do Socorro Gomes, Dr. Alan de Melo Santos e Dr. Luciano Guerra.

Os contatos telefônicos desses profissionais estarão disponíveis em mensagem de voz no meu celular, no Centro Médico Álvaro Lemos (tel: 3504-5225; 3504-5097) e Hospital Santo Amaro (tel: 3504-5002).

Abraços

Agradecimento: SOGIBA

Agradeço à SOGIBA pelo convite para a participação no Debate informal sobre pré-eclâmpsia e eclâmpsia no XIX Congresso Baiano de Ginecologia e Obstetrícia. O evento foi realizado nos dias 25, 26 e 27 de outubro e contou com a presença dos maiores nomes da especialidade da Bahia, bem como ilustres convidados nacionais e internacionais. Tive a honra de debater esses temas tão desafiadores com Dr. Nelson Sass (SP) e Dr. Pedro Paulo Bastos Filho (BA), tendo sido o moderador da discussão o Dr. David Nunes (BA).

Cultura de estreptococos do Grupo B: o que a gestante precisa saber.

Esse texto é para uma paciente minha que me ligou ansiosa!!!

Entre a 35a e 37a semana de gestação, o médico pré-natalista deve proceder a coleta de secreções para realização da cultura de estreptococos do grupo B (Streptococcus agalactiae).

Esse exame é de suma importância, devendo ser realizado em toda a gestante, pois  essa bactéria pode ser transmitida da mãe para o bebê no momento de sua passagem através do canal de parto. A infecção do neonato pelo estreptococos do grupo B pode causar sepse (infecção generalizada) nos primeiros sete dias de vida.

A coleta é realizada com o uso de  cotonetes os quais são introduzidos na vagina e no ânus. O material é então encaminhado para um laboratório de microbiologia onde se verifica o crescimento bacteriano.

Importante salientar que a transmissão mãe/bebê se dá através da passagem do concepto pelo canal de parto (vagina). Aquelas pacientes que terão seu filhos por cesárea eletiva (ou seja, hora marcada, fora de trabalho de parto e ausência de ruptura das membranas amnióticas) não precisam se preocupar.

Entretanto, reitero que toda a gestante deve fazer a cultura, pois mesmo naquelas candidatas à cesárea eletiva, imprevistos, como o desencadeamento do trabalho de parto ou perda de líquido amniótico, podem acontecer antes da data programada.

O uso de antibióticos para prevenção do quadro infeccioso do bebê é dado no decorrer do trabalho de parto ou horas antes do parto cesáreo nos casos de ruptura de bolsa.

Fiquem tranquilas, a taxa de sucesso é surpreendente!

Grande abraço!