HIV requer cuidados especiais durante o pré-natal

A descoberta da gestação traz uma série de responsabilidades à futura mamãe, que precisa manter hábitos saudáveis em prol do seu bem-estar e do bebê. Esses cuidados devem ser redobrados quando a gestante é portadora de HIV (vírus da imunodeficiência humana), o que não quer dizer que sua gravidez não transcorrerá normalmente como qualquer outra.

A ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz Karina Zulli, traz dicas de como ter uma gestação tranquila e esclarece os mitos de transmissão do vírus para o bebê. De acordo com a profissional, no pré-natal, é importante que a gestante faça o teste anti-HIV.

Dados do Ministério da Saúde apontam que os riscos de transmissão mãe-filho estão cada vez menores na população brasileira. Devido ao tratamento e acompanhamento adequado logo no início da gestação, as chances de recém-nascidos contraírem o vírus é reduzida em 50%.

Os principais fatores associados aos riscos de transmissão na gestação são virais, imunológicos e obstétricos, que ocorrem durante o trabalho de parto. Segundo a obstetra, durante o pré-natal, todos esses fatores devem ser fortemente analisados.

Aspectos psicológicos Em todas as fases da gravidez, o obstetra responsável deve estar atento as possíveis variações de humor e reações depressivas, frequentes em grávidas soropositivas. O apoio da família contra situações de preconceito, que podem influenciar o bom resultado do tratamento, é de extrema importância para uma gestação mais tranquila.

Aborto Mesmo com todos os riscos, a gestante portadora de HIV não deve se preocupar com as possibilidades de aborto, que não são favoráveis ao quadro, salvo quando a paciente estiver com o sistema imunológico muito debilitado.

Alimentação A alimentação não sofre grandes alterações. “Deve ser balanceada e equilibrada, mas vale ressaltar que, diante dos medicamentos antirretrovirais, o fígado pode apresentar alterações em suas enzimas, por isso é importante minimizar o consumo de substâncias que possam causar prejuízo às enzimas hepáticas, como alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas”, explica a especialista.

Fique tranquila Com o tratamento correto, não há motivos para grandes preocupações. O índice de transmissão de uma mãe que faz o controle e acompanhamento adequado não chega a 5%. Com isso, mãe e bebê estão livres para curtir esse momento tão especial.

FONTE: http://semprematerna.uol.com.br/gravidez/hiv-requer-cuidados-especiais-durante-o-pre-natal

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s